Actualmente, a maior parte das pessoas, senão todas, precisam de se rever e de trabalhar-se para largar velhos padrões de pensamento, sentimento, comportamento (etc.) e assim ir resgatando a sua essência e actuando no seu dia-a-dia de forma mais inteira, íntegra e inspirada. O auto-conhecimento é o trabalho de base.

Aconselh@ARTE traduz-se em sessões de Psicologia e sessões de Coaching em contexto individual, de casal, familiar ou de grupo (organizações), que estimulam o despertar da consciência e a acção em prol de mudanças (irreversíveis) tão urgentes hoje em dia…

Quando necessário e oportuno, estas sessões também podem ser dadas via Skype, telefone ou outra via, para qualquer região ou país.

Nas sessões de psicologia individuais, trabalha-se para a eliminação de núcleos de culpa, medo, raiva e ressentimento, para a transformação de padrões de pensamento, sentimento e comportamento negativos, e para o desenvolvimento do amor-próprio/poder pessoal.

Nas sessões de casal, identificam-se as origens do(s) conflito(s) e problema(s), invocam-se as forças e potenciais reparadores, e simula-se o tipo de comunicação ideal entre os elementos. Convém que a primeira sessão de casal tenha lugar apenas depois de cada pessoa envolvida ter tido, pelo menos, uma sessão individual.

Nas sessões familiares, proporciona-se uma atmosfera de partilha e de escuta entre os membros, o que promove a aceitação e a confiança.

Relativamente às sessões de Coaching, o PsiCoEstar disponibiliza as seguintes vertentes de intervenção:

Coaching de Vida, em que se avalia o estado actual das várias dimensões da vida do cliente e se definem objectivos que serão monitorados com base no Plano de Acção definido.

Coaching de Carreira, em que se orienta o cliente a identificar os seus dons e talentos actuais e a definir novas e desejadas orientações de carreira profissional, monitoradas igualmente com base num Plano pré-definido.

Coaching de Liderança/Desempenho, em que se leva o cliente a identificar os bloqueios/limitações inerentes ao seu desempenho e produtividade actuais enquanto profissional e/ou líder. Definem-se objectivos e um plano específico que levará o cliente ao estado desejado, sendo obviamente acompanhado durante o seu processo de mudança.

Coaching de equipas/organizações, em que se faz a avaliação do estado actual do funcionamento de grupos/equipas, identificando-se problemas/limitações e definindo-se objectivos para o alcance do estado desejado a partir do desenho de um Plano. Seguir-se-ão sessões de acompanhamento do respectivo Plano por forma a verificar as mudanças que forem ocorrendo.

Coaching parental, em que se trabalha na identificação de limitações ou dificuldades actuais que as figuras parentais enfrentam na educação de seus filhos e definem-se objectivos e estratégias para a melhoria dessa dinâmica.

 

Considerações a ter em conta aquando de qualquer marcação:

É importante que seja a própria pessoa (que quer ter a sessão) a telefonar e a marcar. Apenas quando o/a cliente tem menos de 14 anos é que se aceita que seja um adulto a marcar por ele/a.
Uma vez que a sessão esteja marcada, qualquer alteração à hora e/ou ao dia agendados precisa de ser feita com pelo menos 24h de antecedência, uma vez que atrasos (+ 15 min.), alterações posteriores a este prazo e faltas cancelam a sessão e implicam o seu pagamento na íntegra (e no mesmo dia).


Auto-biografia
 (orientações para elaboração)

Para a primeira sessão individual, é sugerida a elaboração de uma auto-biografia, a ser-nos enviada por e-mail um ou dois dias antes. Para se a redigir, é importante que se considere e siga as seguintes orientações: Idealmente desliga-se os telefones e garante-se que se faz o exercício do princípio ao fim sem se ser interrompido/a. Não interessa o modo como se escreve; o conteúdo, aquilo que afluir à mente (com o apoio da intuição), é partilhado tal como sai… Dos primeiros anos é natural que não nos lembremos, no entanto, pode ser que tenhamos ouvido dizer que, por exemplo, durante a gravidez, e/ou depois, à nossa mãe aconteceu isto ou aquilo… Por períodos etários, 2-4, 4-6, 6-8 anos… até hoje, mencionam-se factos, acontecimentos, situações (de mudança, com pessoas, na escola, etc.) que de algum modo nos tenham marcado (positiva ou negativamente), incluindo-se a seguir ao relato os sentimentos e emoções associados – o que sentimos na altura. Trata-se de um exercício por si mesmo terapêutico e muito útil a vários níveis. É importante que nos permitamos sentir e nutrir todas as emoções que possam emergir durante este valioso trabalho de retrospecção, auto-reflexão e análise.